A importância do limão nos humanos

São 4 os tipos de limão conhecidos:

  • Taiti – É o menos ácido e o mais encontrado no país. Para identificá-lo no mercado é fácil: a casca é fina e é aquele que tem poucas sementes, com formato mais arredondado. Por ser bastante suculento, é ideal para limonadas e drinks como a caipirinha.
  • Cravo ou caipira – Ele tem sabor e aroma bem característicos e é também conhecido como limão rosa. A casca é alaranjada e tem nervuras. É boa opção para marinar carnes e temperar saladas.
  • Galego – É aquele limão menor, com a casca mais fina e verde clara, de formato bem arredondado. Mas não se engane pelo tamanho, apesar de pequeno é bem suculento. A acidez não é muito forte, o que torna esse tipo indicado para uma variedade grande de receitas: sorvetes, molhos, tempero, drinques, doces e sucos.
  • Foi muito usado na verdadeira caipirinha de cachaça, mas pela sua falta acabou sendo substituído pelo Taiti.
  • Siciliano – O mais antigo do mundo, é também conhecido como eureka ou Lisboa. Sua casca é amarelada e bem grossa e seu formato é alongado. Ele não é muito suculento como os outros, e seu sabor é bem ácido, o que faz dele matéria prima ideal para molhos e para saborizar pratos cheios de personalidade como risotos.

Habitualmente chamado de “limão verdadeiro”, o limão siciliano é o tipo de limão mais antigo do mundo. Mais ácido que os outros limões, é utilizado frequentemente na culinária para doces, molhos e licores. O limão-siciliano tem origem no Sudeste da Ásia, provavelmente no sul da China, ou Índia. Sua história é, por vezes, pouco clara.

Com uma casca amarela e bastante grossa, o limão siciliano tem um formato mais alongado. Não é tão suculento como outras variedades embora seja conhecido pelo bom cheiro. E a acidez concentrada faz com que seja usado em diversos pratos, como risotos.

Trazido da Pérsia pelos Árabes, o limão-siciliano disseminou-se na Europa. Há relatos de limoeiros cultivados em Génova em meados do século XV, bem como referências à sua existência nos Açores em 1494.

Séculos mais tarde, em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto, mas apenas em 1928 se obteve a ciência sobre a substância que combatia tal doença, batizado ácido ascórbico ou vitamina C, a qual o limão proporciona em grande quantidade: o sumo do limão contém aproximadamente 500 miligramas de vitamina C e 50 gramas de ácido cítrico por litro. Atualmente, é uma das frutas mais conhecidas e utilizadas no mundo.

Foi durante a epidemia gripal de 1918 (a chamada gripe espanhola ) que se popularizou no Brasil.

O limão-siciliano tem origem no Sudeste da Ásia, provavelmente no sul da China, ou Índia. Sua história é, por vezes, pouco clara.

Rico em vitamina C, o limão possui apenas 26 calorias por cada 100 gramas. São muitos os proveitos resultantes do seu consumo, que podem ser obtidos através do sumo, da polpa ou das raspas da casca, rica em óleos essenciais.

Benefícios do Limão

Entre muitos benefícios obtidos pela utilização do limão, estes são os que mais afetam o organismo humano:

  • Ajuda a tratar a prisão de ventre, pois estimula o intestino, especialmente se tomado com água morna logo em jejum;
  • Além de desintoxicar o organismo, melhora a aparência da pele e ajuda a emagrecer;
  • Protege os órgãos de doenças degenerativas e infecções como candidíase, pois diminui a acidez do sangue;
  • Acelera o processo de cicatrização, por ser rico em vitamina C;
  • Assim como, ajuda a melhorar o sistema imunitário, o que torna o limão um importante aliado no combate a gripes e constipações;
  • Diminui o inchaço e a pressão arterial, devido às suas propriedades diuréticas; 
  • Ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer pois tem na sua composição elementos funcionais conhecidos como limonóides.
  • Trata a anemia, pois aumenta a absorção de ferro dos alimentos vegetais quando consumido durante as refeições. 
  • riqueza em antioxidantes do limão faz com que seja um bom agente na prevenção do envelhecimento precoce;
  • O limão tem, ainda, propriedades anti-inflamatórias, que contribuem para o alívio de algumas dores, como gota ou reumatismo, por exemplo.

Além disso, o óleo essencial de limão pode ser usado em queimadores ou ambientadores, para perfumar e purificar o ar, especialmente em casos de problemas ou infecções respiratórias. 

A importância do limão nos humanos é apenas um de muitos assuntos, abordados aqui no site, que tentam mostrar os benefícios que pode obter incluindo a água com limão nos seus hábitos alimentares diários. Para melhores resultados, adicione uma alimentação equilibrada e exercício físico, quanto baste.

Deixe uma resposta